Photos and videos from all countries

Photos and videos for #7marte

LIGA DA JUSTIÇA (2017) Nota: 3 (de 5) Direção: Zack Snyder Gênero: Aventura País: EUA Título original: Justice League Sinopse: Após os eventos mostrados em "Batman vs Superman - A Origem da Justiça", o Batman (Ben Affleck) passa a reunir um time de super-heróis - formado pela Mulher-Maravilha (Gal Gadot), o Flash (Ezra Miller), o Ciborgue (Ray Fisher) e o Aquaman (Jason Momoa) - para enfrentar a ameaça iminente do Lobo da Estepe. Miniresenha: Após a recepção fraca de "Batman vs Superman", a impressão que fica é que o estúdio não quis ousar demais, e apostou no que é seguro. Com o afastamento do diretor Zack Snyder ("O Homem de Aço") por motivos pessoais, Joss Whedon ("Os Vingadores") ficou responsável por escrever algumas cenas e filmá-las. Porém, são dois cineastas com estilos complemente distintos e a mistura acaba não dando muito certo. Desta forma, em certos momentos vemos a câmera lenta característica de Snyder, e em outro as piadinhas no meio da ação, que são uma marca de Whedon. Soma-se a isso um flashback que parece ter saído de "O Senhor dos Anéis" e planos desnecessários da bunda de Gal Gadot, que vão de encontro à proposta anti-sexualizada da aventura-solo da "Mulher-Maravilha". O que resulta de toda essa mistura é algo genérico, que fica no meio termo entre o correto, o divertido e o esquecível. Crítica completa no blog. Link clicável na bio. #LigaDaJustiça #Warner #DC #DCComics #BatmanVsSuperman #AOrigemDaJustiça #BenAffleck #GalGadot #EzraMiller #RayFisher #JasonMomoa #JossWhedon #ZackSnyder #MulherMaravilha #HenryCavill #Cinema #Filme #7Marte

73 0 Nov 17, 2017

TERRA SELVAGEM (2017) Nota: 4 (de 5) Direção: Taylor Sheridan Gênero: Drama/Thriller/Western País: EUA Título original: Wind River Sinopse: Um caçador auxilia uma agente do FBI na investigação de um assassinato ocorrido dentro de uma reserva indígena. Miniresenha: Um cowboy e um nativo americano sentam-se lado a lado, contemplando o vazio da sua violenta existência e a falta de perspectiva para o futuro. A conquista do oeste ficou para trás há muito tempo, e por mais que as chagas deste conflito continuem vivas até hoje, o perigo agora é outro. Cowboy e indígena precisam unir-se para tentar garantir a sua sobrevivência. Esse clima melancólico permeia durante toda a projeção de "Terra Selvagem" (Wind River), western pós-moderno escrito e dirigido por Taylor Sheridan (roteirista de "À Qualquer Custo"). A relação com o gênero é muito forte. A natureza tem bastante destaque aqui (a neve substitui o deserto, mas os perigos são os mesmos), a ideia de uma terra sem lei também se repete, assim como a forma como a história é contada: o diretor desenvolve a narrativa de maneira lenta, mostrando os detalhes de uma investigação que, como é comum no gênero, culmina em um grande tiroteio. Ou seja, trata-se de uma narrativa clássica, seguida quase que à risca. Porém, assim como fez com o roteiro do ótimo À Qualquer Custo, Taylor Sheridan busca ressignificar o gênero do western, revisitando algumas ideias do revisionismo pelo qual o gênero passou. Aqui, tanto o cowboy quanto o nativo americano perderam o seu lugar no mundo - e este último, como os próprios dados apresentados ao final do filme sugerem, corre um risco muito grande de desaparecer. A crítica completa pode ser lida no blog. Link clicável na bio. #TerraSelvagem #WindRiver #TaylorSheridan #Western #JeremyRenner #ElizabethOlsen #Cinema #Filme #7Marte

74 1 Nov 15, 2017

Jogos Mortais - Jigsaw estreia no dia 30 de novembro. Será esse o último grande filme de terror do ano? Ou será que vai ser mais uma decepção? #Jigsaw #JogosMortais #Cinema #Terror #Horror #Filme #7Marte

88 0 Nov 10, 2017

DESERTO (2015) Nota: 3 (de 5) Direção: Jonás Cuarón Gênero: Thriller/Drama País: México Título original: Desierto Sinopse: Um grupo de pessoas que tenta atravessar o deserto que separa México dos Estados Unidos passa a ser caçado por um homem que resolveu patrulhar a fronteira por conta própria. Miniresenha: Dirigido por Jonás Cuarón, filho do cineasta Alfonso Cuarón (dos ótimos Filhos da Esperança e Gravidade), este thriller fala sobre um problema real que assola a fronteira México/EUA: os casos dos "vigilantes" que pratulham o local sem nenhuma autorização do governo, e acham que estão fazendo um bem para o seu país. Ainda que isso ressoe como uma crítica ao governo Trump, o longa foi rodado em 2015, o que mostra que o problema é ainda mais antigo e, ao mesmo tempo, atual. Porém, essa discussão política fica somente no subtexto, porque o interesse de Cuarón filho é fazer apenas um filme de ação e nada mais. E ainda que a ação funcione, a falta de desenvolvimento dos personagens - que os transforma em meros estereótipos - prejudica um pouco o resultado. #Deserto #Cinema #Filme #Filmes #Desierto #GaelGarciaBernal #JonásCuarón #AlfonsoCuarón #JeffreyDeanMorgan #Thriller #7Marte

39 0 Nov 8, 2017

THOR: RAGNAROK (2017) Nota: 3 (de 5) Direção: Taika Waititi Gênero: Comédia/Aventura País: EUA Sinopse: Preso num planeta distante, Thor (Chris Hemsworth) vai parar numa disputa de gladiadores com o seu antigo aliado, Hulk (Mark Ruffalo). Paralelo a isso, Hela (Cate Blanchett) toma conta de Asgard e ameaça distruir a sua civilização. Miniresenha: O grande diferencial deste novo filme do Deus do Trovão não é o confronto entre Thor e Hulk; é a presença do neozelandês Taika Waititi atrás das câmeras. Dono de um estilo bastante específico de humor, o cineasta consegue imprimir a sua marca dentro de uma fórmula tão engessada quanto é a da Marvel Studios. Sim, existem aquelas obrigações de fazer ligações com outros filmes (a participação do Doutor Estranho é completamente dispensável), mas de resto este é mais um trabalho de Waititi do que um filme da Marvel. Ou seja, ao contrário do tom sério dos seus filmes anteriores, Thor: Ragnarok é uma comédia leve e despretenciosa. #Thor #Ragnarok #ChrisHemsworth #MarkRuffalo #CateBlanchett #Hulk #Cinema #Marvel #TaikaWaititi #7Marte

54 0 Nov 7, 2017

TRÊS ANÚNCIOS PARA UM CRIME (2017) Nota: 5 (de 5) Direção: Martin McDonagh Gênero: Drama País: EUA Título original: Three Billboards Outside Ebbing, Missouri Sinopse: Mildred Hayes é uma mulher do interior de luto pela morte da filha. Após meses sem que o assassinato da garota seja solucionado pela polícia, ela aluga três outdoors numa estrada pouco movimentada e usa-os para chamar atenção para o caso. Miniresenha: Apesar da atitude da protagonista descrita na sinopse, o filme não é focado na investigação do assassinato, mas sim nas nas mudanças promovidas por ela naquela cidade a partir do momento em que ela coloca os anúncios. Mildred passa a enfrentar a sua batalha sozinha, isolada de todas as frentes que deveriam servir-lhe de apoio num momento difícil como este (a polícia, a igreja e a família) e sendo demonizada por grande parte da população. Explorando bem a relação entre aquelas pessoas, o diretor/roteirista Martin McDonagh faz seus personagens seguirem caminhos inesperados, impedindo que eles sejam definidos pelas suas ações. Além disso, as inserções de humor são certeiras, garantindo uma quebra na densidade daquela história. Fique de olho nesse filme, porque ele é um dos fortes candidatos ao Oscar do ano que vem. A crítica completa está disponível no blog. Link clicável na bio. #TrêsAnúnciosParaUmCrime #MostraDeSãoPaulo #MartinMcDonagh #Cinema #FrancesMcDormand #WoodyHarrelson #SamRockwell #Filmes #7Marte #MostraSP

30 0 Oct 28, 2017

ESTA É A SUA MORTE - O SHOW (2016) Nota: 2 (de 5) Direção: Giancarlo Esposito Gênero: Drama País: EUA Título original: This Is Your Death Sinopse: Apresentador de TV é chamado para comandar um reality show em que as pessoas vão para cometerem suicídio. Miniresenha: Dirigido pelo ator Giancarlo Esposito (que também desempenha um papel no longa como um sujeito cuja trajetória fica óbvia desde o início), "Esta É a Sua Morte – O Show" tenta ratificar a sua posição contrária ao tema aqui abordado, destacando a violência daquelas mortes e a maneira como tal programa reflete uma organização da sociedade na qual pessoas ricas e poderosas se aproveitam dos mais pobres, usando-os como instrumento para seu próprio entretenimento. Porém, o diretor não consegue tornar essa crítica social interessante para o público, em parte por conta das atuações canhestras de todo o elenco principal (mas em especial de Josh Duhamel), em parte porque o roteiro tem muitos buracos e situações sem sentido, e em parte por causa da sua direção inexpressiva, que dá à obra uma cara de “filme-feito-para-a-TV” – o que, nesse caso, é uma grande ofensa. #Filme #Cinema #EstaÉaSuaMorte #OShow #GiancarloEsposito #JoshDuhamel #7marte

52 0 Oct 22, 2017

LOGAN LUCKY - ROUBO EM FAMÍLIA (2017) Nota: 4 (de 5) Direção: Steven Soderbergh Gênero: Comédia País: EUA Título original: Logan Lucky Sinopse: Durante uma corrida de automóveis da NASCAR, o maior campeonato de stock car dos Estados Unidos, uma dupla de irmãos caipiras tenta realizar um ambicioso assalto. Miniresenha: Seguindo a estrutura do filme de assalto à risca, o cineasta Steven Soderbergh repete aqui muitos dos temas que ele já trabalhou em "11 Homens e um Segredo". Porém, existem algumas diferenças essenciais. A primeira delas é que, aqui, o protagonista é visto como alguém injustiçado, e não alguém querendo se dar bem. Esse conceito é reforçado pelo fato de o “alvo” do roubo ser o próprio sistema, e não um indivíduo (como dono de um cassino, por exemplo). Outra distinção é que existe um clima melancólico que impera no fundo de todo a projeção, especialmente por conta do desenvolvimento dos personagens. Não que Logan Lucky seja um drama pesado, ele não é; mas há, sim, um cuidado maior do roteiro em fazer daquelas pessoas seres multifacetados. Mas o longa apresenta boas doses de humor ao abraçar os absurdos da trama sem se preocupar em explicar muita coisa. Ao final, "Logan Lucky - Roubo em Família" um filme leve e extremanente divertido. A crítica completa pode ser lida no blog. Link clicável na bio. #Cinema #LoganLucky #RouboEmFamília #DiamondFilms #StevenSoderbergh #ChanningTatum #AdamDriver #DanielCraig #7Marte

48 0 Oct 20, 2017

Onde eu consigo um desses? #Pennywise #ItACoisa #It #StephenKing #Terror #Cinema #7marte

122 2 Oct 14, 2017

FÁBULA AMERICANA (2016) Nota: 4 (de 5) Direção: Anne Hamilton Gênero: Thriller País: EUA Título original: American Fable Sinopse: Na década de 1980, uma garota interiorana de 11 anos encontra um homem escondido no silo da fazenda da sua família. Ao fazer amizade com esse homem, ela precisa escolher entre salvar a vida dele ou proteger a sua família. Miniresenha: Misto de drama familiar e suspense com uns toques sobrenaturais, "Fábula Americana" é um filme belíssimo, fotografado de maneira eficaz Wyatt Garfield - que abusa do recurso de "noite americana" para criar um clima fantasioso - e dirigido com segurança por Anne Hamilton, que constroi a sua narrativa instigando o espectador, sem esmiuçar as respostas, e abusando de metáforas que dão um sentido muito mais profundo para aquela história aparentemente simples. O ritmo pode soar um pouco lento demais em alguns momentos, mas isso é compensado pela atuação cativante da jovem Peyton Kennedy. #Cinema #Filme #Filmes #FabulaAmericana #AmericanFable #AnneHamilton #7Marte

94 1 Oct 11, 2017

Agora que todo mundo já viu o novo filme, digam aí: qual é o melhor Pennywise? #Cinema #Terror #Filmes #filmesdeterror #It #Acoisa #Horror #StephenKing #Pennywise #7Marte #AndyMuschietti #ItACoisa

163 7 Oct 7, 2017

MÃE! (2017) Nota: 5 (de 5) Direção: Darren Aronofsky Gênero: Drama/Suspense País: EUA Título original: Mother! Sinopse: A trama acompanha um casal que vive numa mansão isolada no meio do mato. Ele é um poeta famoso que não encontra inspiração para escrever uma nova obra. Ela é uma dona de casa, passa seus dias reformando a casa, como forma de agradar o marido. A rotina dos dois muda quando recebem a visita de um homem misterioso. E não demora muito para que cheguem mais e mais visitas inesperadas, que atrapalham a até então tranquila existência naquele lugar. Miniresenha: Filmando com película de 16mm, o que dá um aspecto granulado à imagem, conotando a degradação daquele ambiente aparentemente perfeito, a direção de fotografia explora bem os ambientes daquele local, sejam eles sombrios como o porão, ou iluminados como a cozinha. Já o design de produção amplia as diferentes realidades e as transformações sofridas pela casa durante o terceiro ato. E a montagem de é bem sucedida ao criar um clima de crescente tensão. É claro que todas as características técnicas não funcionariam sem um excelente elenco por trás. E nesse quesito, a atuação de Jennifer Lawrence é um espetáculo à parte. Mantendo-se submissa ao marido durante boa parte da projeção, a atriz precisa transmitir nos olhares e nos silêncios tudo aquilo que está sentindo. Já durante o incrível clímax, toda essa sutileza dá lugar ao desespero e a jovem atriz transita entre esses dois extremos de maneira orgânica. Depois cometer muitos equívocos com o épico religioso "Noé", o cineasta Darren Aronofsky repete alguns dos mesmos temas anteriores neste seu novo trabalho. A diferença é que, nesse caso, ele entrega uma obra que até tem uma aparência concisa, mas que na verdade é um projeto ainda mais ambiciosa e, o melhor, mais bem realizado. A crítica completa pode ser lida no blog. Link clicável na bio. #Cinema #Mãe #Mother #DarrenAronofsky #JenniferLawrence #JavierBardem #7Marte #Filme

109 2 Oct 4, 2017

THE LIMEHOUSE GOLEM (2016) Nota: 3 (de 5) Direção: Juan Carlos Medina Gênero: Suspense/Thriller País: Inglaterra Sinopse: Baseado em um conto gótico, o longa se passa na Londres de 1880 e mostra um distrito que sofre com misteriosas mortes de um serial killer conhecido como "The Limehouse Golem". Um novo investigador é chamado para cuidar do caso, e passa a suspeitar que uma mulher presa pelo assassinato do marido possa ter alguma relação com o seu caso. Miniresenha: Thriller policial com boas atuações e uma direção de arte caprichada (que recria a cena teatral londrina do século XIX), "The Limehouse Golem" só não tem um resultado melhor porque o escrito por Jane Goldman é esquemático demais, sacrificando a verosimilhança em favor da narrativa - o investigador passa todo o filme para colher amostras da caligrafia de cinco pessoas diferentes. Além do mais, algumas das surpresas sugeridas pelo roteiro tornam-se óbvias a partir da metade da projeção, o que prejudica o seu impacto. Ainda assim, o diretor Juan Carlos Medina cria uma boa atmosfera para o longa, tornando-o uma experiência ao menos interessante de se acompanhar. #Cinema #Suspense #Thriller #Filme #Filmes #TheLimehouseGolem #JaneGoldman #JuanCarlosMedina #7Marte

44 8 Oct 3, 2017

FLORESTA MALDITA (2015) Nota: 1 (de 5) Direção: Jason Zada Gênero: Terror País: EUA Título original: The Forest Sinopse: Sara é uma jovem americana que vai até o Japão, mais especificamente até a floresta Aokigahara, conhecida como floresta do suicídio, em busca de sua irmã gêmea desaparecida misteriosamente. Miniresenha: "Floresta Maldita" é um terror que trabalha com um tema muito interessante, mas que peca ao não saber desenvolvê-lo da maneira adequada. Partindo do pressuposto de que a tal floresta é recheada de espíritos vingativos – afinal tratam-se de espíritos de suicidas –, o filme explora (ou tenta explorar) essa questão sobrenatural de maneira inteligente. Aqui, a floresta e os fantasmas servem para influenciarem negativamente as pessoas que adentram aquele lugar. Assim, o local distorce a realidade e expõe os sentimentos ocultos dos visitantes, fazendo com que, em um acesso momentâneo de loucura, eles cometam suicídio. Existe aí um esboço de discussão psicanalítica, com a floresta sendo quase uma manifestação do subconsciente daquele que a visita. A ideia, em si, é muito boa, e o fato de essa floresta ser real torna-a ainda mais interessante. É uma pena, porém, que o diretor Jason Zada não consiga explorar nem 10% de toda essa potencialidade, entregando-se a sustos fáceis que – graças a um roteiro canhestro - muitas vezes nem fazem sentido. Igualmente problemática é a (falta de) composição de Natalie Dormer para os papeis das irmãs, que diferem-se apenas pela cor do cabelo. Pior ainda são as deslocadas tentativas de humor, que mostram Sara interagindo com os japoneses. Apesar de o clímax apresentar uma sequência muito bem construída, isso não chega a salvar "Floresta Maldita" do desastre total. #Cinema #Terror #Filme #FilmesDeTerror #FlorestaMaldita #TheForest #JasonZada #Horror #NatalieDormer #7Marte

77 0 Sep 29, 2017

James Wan e Leigh Whannell brincando com "sangue falso" no set do primeiro "Jogos Mortais". #Cinema #Terror #Filme #FilmesDeTerror #JamesWan #LeighWhannell #JogosMortais #Saw #7Marte

68 1 Sep 27, 2017

IT: A COISA (2017) Nota: 5 (de 5) Direção: Andy Muschietti Gênero: Terror País: EUA Título original: It Sinopse:  A trama se passa na década de 1980 e acompanha o jovem Bill, um garoto obcecado pelo desaparecimento do seu irmão mais novo. Ao lado de um grupo de amigos, conhecidos como Clube dos Perdedores (ou Otários na tradução nacional), ele dedica seu tempo a tentar descobrir o paradeiro do irmão. Porém, não demora muito para que Bill e seus amigos comecem a ter visões do estranho palhaço Pennywise e de outros seres sobrenaturais que, de alguma maneira, dão vida aos seus medos mais profundos. Miniresenha: Ao conhecer melhor os medos daqueles personagens, o público passa a sentir simpatia por eles. E isso só funciona porque o roteiro trata-os como seres multidimensionais. Sim, eles são estereótipos clichês dos anos 1980 (o nerd, o falastrão, a garota solitária, etc), mas não se limitam a isso. A interação entre o grupo, concebida por meio de diálogos rápidos e palavrões, é hilária. E uma vez que acompanhamos a rotina deles, suas aventuras, seus dramas e as brigas com o valentão da escola (que também é mais do que aparenta ser), passamos a nos importar com o destino deles, algo essencial para o gênero de terror. Pois é justamente por nos preocuparmos com as crianças que as cenas de terror, aquelas nas quais elas são colocadas em perigo, são mais assustadoras. E é aí que o cineasta argentino Andy Muschietti se solta. Auxiliado por uma direção de fotografia sombria, ele concebe sequências assustadoras envolvendo homens sem cabeça, banhos de sangue e, é claro, o palhaço Pennywise. Mas Muschietti não se limita apenas em criar bons sustos (apesar de estes estarem presentes, aos montes), seu maior acerto é respeitar e homenagear a época em que a história se passa. Porque além de ser ambientado na década de 1980, "It: A Coisa" se parece com um filme dessa época. A crítica complete pode ser lida no blog. Link clicável na bio. #Cinema #Terror #Filmes #filmesdeterror #It #Acoisa #Horror #StephenKing #Pennywise #7Marte #AndyMuschietti #ItACoisa

229 2 Sep 23, 2017

O SONO DA MORTE (2016) Nota: 3 (de 5) Direção: Mike Flanagan Gênero: Terror País: EUA Título original: Before I Wake Sinopse: Um casal que perdeu seu filho pequeno em um acidente doméstico resolve adotar uma criança, o misterioso Cody, que já passou por diversos pais adotivos. E não demora muito para que eles percebam o motivo: enquanto Cody está dormindo, seus sonhos se manifestam fisicamente. Ou seja, os sonhos do garoto se transformam em realidade... e os pesadelos também. Miniresenha: O cineasta americano Mike Flanagan tem como uma das principais características da sua curta – e ótima – filmografia a criação de personagens extremamente inteligentes e racionais. E por mais que isso seja algo louvável, também traz uma consequência lógica: falta emoção em seus filmes. Em "O Sono da Morte" esse embate entre razão e emoção se mostra mais forte do que nos demais exemplares, e ainda que no final a razão acabe predominando – como de costume –, é justamente o “excesso” de emoção que acaba prejudicando o resultado. A racionalidade dos personagens já é percebida na primeira aparição fantástica que eles presenciam. Ao contrário da grande maioria das produções de terror, eles tratam o evento sobrenatural de maneira lógica e nunca duvidam daquilo que viram. Já do lado da emoção, Flanagan investe pesado no desenvolvimento dos personagens e na situação na qual se encontram, e em grande parte do tempo ele é bem sucedido. Porém, o realizador peca ao não conseguir dosar o tom entre o suspense e o drama, o racional e o emocional. Além disso, a narrativa ainda é prejudicada por uma conclusão apressada e excessivamente expositiva. Mas, apesar dos problemas, o diretor acerta ao estabelecer um clima de constante tensão e consegue entregar alguns bons sustos. #Cinema #Terror #Horror #Filme #FilmesDeTerror #OSonoDaMorte #BeforeIWake #MikeFlanagan #7Marte

83 3 Sep 20, 2017

O ACAMPAMENTO (2017) Nota: 4 (de 5) Direção: Damien Power Gênero: Suspense/Terror/Thriller País: Austrália Título original: Killing Ground Sinopse: Um casal decide passar a virada de ano acampando em um lugar remoto, à beira de um lago. Mas ao chegarem lá, os dois notam que outra barraca já foi instalada no seu refúgio de solidão. Porém, a presença daquela barraca não chega a atrapalhar o isolamento planejado por eles, já que a família que estava lá parece ter saído e não voltou mais. Paralelo a isso, acompanhamos a rotina de dois caçadores que podem ter alguma coisa a ver com o desaparecimento daquelas pessoas. Miniresenha: A história do casal que vive na cidade grande e resolve se aventurar num local isolado, no meio da floresta, e passa a ser perseguido pelos moradores locais não é nova. Sabendo que não está lidando com um material original, o cineasta Damien Power opta por contar de um jeito diferente aquela mesma trama que já vimos tantas vezes. Divindo a sua narrativa em três linhas temporais, Power instiga o espectador a montar a cronologia na sua cabeça com base nas poucas informações que ele nos fornece. Mais do que um simples “embaralhamento” da temporalidade, o que o diretor propõe é a desconstrução da trajetória convencional, com o propósito de destacar a repetição da situação. Além disso, ele explora bem a profundidade de campo como forma de causar tensão e demonstra predisposição pelo uso de planos gerais, destacando a crueza dos atos vistos na tela. A crítica completa está disponível no blog. Link clicável na bio. #Cinema #Filme #Terror #Horror #FilmesDeTerror #OAcampamento #KillingGround #DamienPower #7Marte

72 1 Sep 19, 2017
IRFS.AZ © is created in 2017, our goal is to provide people with information from Instagram API, that includes photos, videos and other media information from Instagram.